Postagens

Mostrando postagens de Julho 8, 2017

Magnificência da obra

Magnificência da obra

Ah! Essa vida provisória...
Mesmo no abismo num cisco,
na simplória história,
deixa-me lisonjeado e extasiado
pela dada oportunidade
– aventura – vitória.
Insano subir e descer de escadas,
abrir e fechar de portas,
corriqueiras correntezas
no desvairo das incertezas, 
desaguam nas represas da esperança.
Mesmo que o tempo seja curto,
que o circuito entre em curto,
a vida é um admirável absurdo
na incansável eternidade da andança.
Deixe o mistério ser sua sombra,
verso amigo, pleno e sobra.
Ninguém nunca saberá tudo,
tampouco um pouco que seja,
sobre a magnificência da obra.

Divagando I

Encontra-se num orbe longínquo, meu ego prófugo e inútil, degredado pela poesia, encalçado pela humildade, pois sendo maior de idade, bateu em retirada ferido e cansado da vida.
Há amores

Há amor doce com gosto de mel,
há o infinito, com tom de céu.
Tem o que não se vê, pois o lume é forte,
tem o que está perdido, sem sul nem norte.
Há amor como o mar - selvagem - bonito...
Há outro impossível, que soa a um mit…