Postagens

Mostrando postagens de Junho 15, 2017

Madrugada de 24 de janeiro de 2016

Imagem
Madrugada de 24 de janeiro de 2016
(Saturado de arte - no bom sentido; saco nada de Marte - no vão 'sentigo')

Desceu um litro de água direto goela à baixo, de uma só vez. Depois de mergulhar fundo nesse amor, nem tudo seguiu o mesmo fluxo, algumas pessoas próximas, teimosas, apenas observavam e se seguravam nas pedras para a cachoeira não levá-las comigo. Nem tudo era taxado de absurdo; talvez loucura, um jazz de trás para frente, um rock no rol das músicas para dormir ou coisas similares. Não entendia patavinas, apenas via as pegadas na areia... aquela voz tonitruante aos ouvidos somente fazia caricia. O amor agora faz paredes de vidro e tetos de aço puro; e mesmo com essa indelicadeza, estava tudo exposto, tudo continuava a seguir seu caminho... a pomba branca de algodão, a mão no corrimão da escada, e mais algo mais do que bom na luz desse dia sombrio... alguma coisa que não sei ao certo. Pessoas doidivanas expõem suas mazelas pelo bairro, pelas ruas, pelo corpo... no escopo …

Dos mutáveis

Imagem
Dos mutáveis (música ainda sem refrão – Fev/2014)

Fulano recebeu uma maravilhosa proposta de trabalho, 
Atalho para sua tão esperada firmeza financeira,
Sem eira nem beira mandou a sugestão pra casa do pariu
Não queria desvincular-se da sua rua, do seu passado.

Beltrano sempre arriscou em todas as esferas de sua vida
Mudava de ofício e edifício inúmeras vezes
As conquistas eram suas inéditas cobiças
O cardápio de peixes era farto em suas inquietas redes.

Falando de um ser pré-histórico... O camaleão
O fóssil mais antigo tem vinte seis milhões de anos
E sua mudança de cor de camuflagem notória
Salvando sua pele e abonando sua adaptação.

Como disse Darwin:
“Não é o mais forte nem o mais inteligente que sobrevive, mas o que melhor se adapta às mudanças.”

Em um tipo de pessoa essa frase pode até se encaixar
O ser que é adaptável e não se deixa levar
É variável nas suas regras e andanças
E estando bem, qualquer lugar é seu habitat.

Beltrano ficou dez anos trabalhando na mesma labuta
Acomodou-se, e o salário e…