Postagens

Mostrando postagens de Junho 13, 2017

Ótima noite

Imagem
Entrevista que cedi ao FLAL (Festival de Literatura e Artes Literárias) em 3 de Novembro de 2015

(4)Pergunta da amiga Daya Maciel – Como foi a decisão de começar a escrever profissionalmente?

Ainda não me considero – nem sei se quero – um profissional! Na verdade penso pouco no assunto. Acho que em um futuro próximo, por causa da acessibilidade da internet, poderá surgir uma enxurrada de pessoas dividida em três grandes vertentes: a primeira enxurrada de talentos ocultos que serão revelados, arrebatados pela literatura, acorrentados pelo salutar vício e ofício de ler/escrever (farão sucesso e, caso queiram, venderão igual pão quente); a segunda enxurrada de escritores frustrados, que ambicionaram em demasia e focaram em um objetivo muito além de seu alcance... Esquecendo-se da essência das letras – a mágica da escrita –, causando assim desistências ou excesso de contingente no limbo literário (espero que não caiam em depressão); a terceira enxurrada de amantes das letras, que continuarã…

Bem mais alto...

Imagem
O segredo é parar de bater o pé falando que o tempo voa e começar a bater as asas voando mais alto que ele.

(24/9/13)

Talvez não seja minha flor que aflora
mas nem por isso não é fina flor.
Sei por que nunca mais o amor apavora
e por hora só tem transbordado em calor.

Se aquela serpente em gente,
travestida de gigante alquimista,
fingindo ditar as regras,
levando o montante às cegas.

Com voz doentia e intimista
tenta incendiar uma dor de outrora.
Mas, por Nossa Senhora,
meus ouvidos já conhecem a mentira.

Protejo-me no ápice da conquista,
pois a flor de látex também tem espinho.

Abrigo-me com humildade num ninho,
aprendo a voar como águia, 
correr como água
e seguir o meu guia.

Talvez não sejamos culpados,
de amar e abraçar a esperança
em busca do céu azulado
que está a nossa frente, pintado
e se mostra aos olhos da vida.